terça-feira, 14 de abril de 2009

pelos caminhos da memória

Não sei há quantos anos não o fazia, mas imagino que o número já tinha 2 dígitos. Ontem fi-lo.
Peguei no carro, à noite, e conduzi sozinha, ao acaso, em romaria certeira aos locais de culto. Liguei o rádio naquele volume que não se sobressai aos pensamentos e fui, entre médios e máximos, qual Indiana Jones de pacotilha.
Conheço as estradas, ou melhor, lembro-me vagamente onde vão dar, mas fico-me por aí, tudo o mais se desvaneceu entre a memória e o emaranhado doentio de tijolo e betão. Foi-se a magia, o som da noite, a luz da lua. Foi-se tudo, ou podem ser apenas os meus olhos que cresceram e enrugaram perante os cultos... fiz cada uma das peregrinações aos locais sagrados, mas não encontrei os santuários e dos santos então...
Ontem fi-lo, sozinha, mais uma ou uma última vez, por ruas diferentes das que me povoam o imaginário, numa terra de ninguém.
Ontem fi-lo... como uma velha estranha e ainda assim soube-me tão bem...
Ontem fi-lo...
... e ontem não fumei...

4 comentários:

r.filgueira disse...

Ontem, foi-se
pq
um amanha vira...

xii

Cris (Mahinder Kaur) disse...

Eh, pá. Não fumaste? Isso quer dizer que deixaste?
Quanto aos caminhos da memória, nunca são aquilo que pensamos quando os percorremos. Não sei se é melhor percorre-los ou deixá-los na memória intactos. Mas, se te soube bem, óptimo!
Uma beijoca gigante!

Cátia disse...

Pergunto-me o que te desencadeou ir... Existem sitios, situações, cultos que deverão ficar lá atrás, e só la atrás.. Existem cultos e santos que só se deve conhecer em idade própria... Depois já é fora de tempo, depois já nao vemos com os mesmos olhos...

Percorre os caminhos da memoria, por aqueles caminhos eternos.

Beijocas

ps - A bandeja sou-me mt bem, foi mt acordar com ela ao meu lado.

Marta disse...

R. Filgueira,

Pois foi! :)

xii

Cris,

Não, não quer dizer que deixei, estou em pausa apenas, sem compromisso estou só a ver quem manda, se sou eu ou o vicio. Estou a ganhar para já!!! :P

Os caminhos da memória, alguns devem mesmo permanecer intactos...

Beijokitas barquinho!

Cátia,

Perguntas-te muito bem! ;) Mas descansa o espirito, foi para passar o tempo, para arejar dos tios, e para passar um bocadinho comigo. Soube-me bem apesar de me sentir uma estranha na minha própria terra, o tempo não perdoa.

Beijo grande!

ps - Ainda bem! :)