sábado, 30 de maio de 2009

banco de jardim

Não fui uma menina corajosa. Não mesmo! Talvez por isso, hoje, sempre que posso, levo tudo pela frente com a fúria das tempestades que chegam fora de tempo.
É certo que também eu vivi um primeiro amor, também eu tive o meu banco de jardim, e nele o meu primeiro beijo... mas sempre fui eu, nos meus amores o elo mais fraco. Quem ao cair da tarde não tinha coragem para chegar a aparecer... sempre fui eu a desertora. Mas isso quase todos vocês já sabem, quero hoje falar-vos de um dia, um sem exemplo em que me armei de coragem e sem vergonha de corar e não faltei nesse banco de jardim. Eu era uma menina tonta e ele um menino que gostava de fingir que era crescido. Dois tolos apaixonados. Duas crianças a descobrir o mundo. E naquele dia, naquela noite de verão, naquele banco de jardim, troquei o meu primeiro beijo. Era o homem da minha vida achava eu, sem fazer a menor ideia do que qualquer uma das palavras queria dizer. Foi um amor sofrido, cheio de lágrimas e ausências e juras de amor. Foi um amor perfeito, catastrófico, que sempre me deixava sem fôlego, como devem ser todos os primeiros amores. E um dia, sem que desse por isso esse amor esfumou-se no ar e deixou-me um sorriso agrafado à memória.
E vocês? Tiveram nos vossos amores um velho banco de jardim, com corações gravados a canivete?

9 comentários:

Cris (Mahinder Kaur) disse...

Não

Cris (Mahinder Kaur) disse...

mas há um episódio em cima de uma ponte...

Jorge Freitas Soares disse...

Num banco não.... mas nos relvados de vários jardins sim :-)

Jorge

Fontez disse...

já n me recordo...mas creio q foi num verao na aldeia num palco pequenino de pedra, uma espécie de varanda.

beijo

r.filgueira disse...

nunca. nem me lembro do meu 1º amor, nem do 2º...

orquídea disse...

1º amor?... 1º beijo?... um verão maravilhoso e beijos em lugares escondidos de uma piscina pública :))
Beijo

Marta disse...

Cris,

Uma ponte... não queres contar? :D

Beijinho!
(Espero que esteja tudo bem, eu ando em contenção no tlm para não variar... )

Jorge,

:) Comigo no jardim (pelo menos marcante) foi só daquela vez e foi mesmo no banco.

Beijo.

Fontez,

Isso é um lugar com potencial. Qualquer miúda acharia isso romantico. :)

Beijo.

R. Filgueira,

Não?!
Eu lembro-me de todos os meus "amores" e neste caso é uma memória boa!

xii

Orquídea,

Dentro ou fora de água? :)

Beijo.

Ana Plim. disse...

Eu tive grandes amores, daqueles que me faziam perder o fôlego, mas nunca nenhum gravado a canivete num banco de jardim ;)

Beijooo!

bono_poetry disse...

eu ja fui preso por paixao e maltratado por amor..ja me perdi em tendas de sonhadoras que me confundiram com alguem maior e mais que eu...eu ja fui amante de tantos amores e sabes que mais ja escrevi o meu amor na areia em bancos de jardins em arvores e ate no meu corpo...e e tao bom poder ser e poder...sou um sortudo !!!beijo !!!