quinta-feira, 24 de maio de 2007

Memórias

A aragem fria entrava-me pela pele, invadia-me o corpo, sempre assim fora, dia após dia, noite após noite... fosse verão ou inverno, sempre senti aquele arrepio, aquele desconforto quando me dirigia até lá... curiosamente, sempre que entrava no local combinado, supostamente aconchegante... sentia uma vontade enorme de voltar para a aragem da rua! Na rua havia ar. Na rua era livre, dentro de portas... pois, dentro de portas não passava de um pedaço de carne... uma mercadoria, a ser consumida por senhoras integras, pois é... ladies... reputações acima de qualquer suspeita... maridos cornudos...
Antes de sair de casa tomava um banho e vestia-me... qualquer coisa com classe, dizia a Margarida, que invariavelmente me ligava a dar instruções!
“Tens que ter classe, ter a melhor oferta é um ponto de honra para mim!”
Honra... que raio via ela de honrado no que fazíamos, era pior do que eu, ela negocia gente, eu apenas me vendia a mim... honra... que raio de palavra...
Mas adiante, o decorrer do encontro era muito variável, jantar ou não jantar dependia do grau de romance que quisessem dar à coisa... havia gostos para tudo.
Algumas, queriam sentir-se amadas, queriam fingir que viviam o que não conheciam, queriam que as amasse... mesmo que em troca de dinheiro.
Outras queriam sexo, simples, descomplicado... apenas sexo, realizar uma ou outra fantasia mais ousada, mas era só isso, para essas, às vezes, nem tinha que fingir que gostava!
Não apanhei com muitas taradas, isso não, nos pontos de honra da Margarida, estava incluída a selecção das (dos) Clientes... a reputação da agência era importante, queria apenas gente com dinheiro e sã mentalmente, dizia... eu questionava-me que raio entendia ela por sã... mas enfim...
O regresso a casa era um misto de alivio e nojo, estava livre por umas horas, com sorte por uns dias... tinha coisas para estudar... convinha não esquecer porque estava ali... convinha sair logo que conseguisse... era importante ir embora antes de enlouquecer...

39 comentários:

tope disse...

Tenho pena do rapaz, ter sexo e ainda lhe pagam...
Para se ir trabalhar para gigolo, não se pode ser nem romantico nem gay...
Ainda estou para descobrir que tipo era este tipo.
Eu também preferia ir estudar a ter sexo, e também era capaz de ficar louco.
SEXO É VIDA

Cátia disse...

Minha querida...

Mais um texto fantastico, e um tema oportuno. Parabéns!!

Quantas pessoas que passam por nós, quantas pessoas que conhecemos, quantas pessoas... que andam por este mundo com uma vida que não é uma, mas muitas...?! Quantas se acabam por perder nos encontros e desencontros da vida?!

A carne... o sexo... a imagem... a honra... o parecer bem...

Parabéns priminha, arrepiante...

Beijinhos grandes e um abraço grande

(Vêm mais palavras da proxima vez)

Gueixa disse...

Acredito pelos arrepios que a personagem (M/F?) sente, que esteja ainda em inicio de carreira... pelo andar a pé... os arrepios de frio... pelo falso desconsolo... agora fizeste-me lembrar o inicio do filme "Cães danados" do Tarantino, sobre o porquê de a Madonna ter aquela musica "Like a virgin", com teorias absolutamente divinas... a rever...
Faltou só aquele bocadinho, para ter visualizado melhor a coisa...
Gostei dessa do SEXO É VIDA... ou neste caso É A VIDA... pois é ANDA NA VIDA... havia tanta cosia para dizer...

Marta disse...

Tope,

Podia ser rapaz... ou rapariga... eu não digo quem é... ;)

Beijos


Cátia,

Este texto vem no seguimento do anterior sim, no fundo são vidas ocultas...

Obrigada pelo que dizes, mais uma vez entendeste o propósito com que o escrevi... isso é bom!

Tem um bom dia querida.

Beijinhos e aquele abraço!

Marta disse...

Gueixa...

Masculino ou feminino... decide tu, para o caso não é relevante!
Andar a pé??? Podia ir de carro e atravessar a rua...
Falso desconsolo? ops... acredita, a ideia era mostrar alguém um pouco frio, mas incomodado...
Haveria mt a dizer sim... mas eu não me quis esticar demasiado! ;)

beijo

bublicious disse...

Mais um excelente txt e tema... Eu acho q o sexo não deveria ser algo q se vende ou compra... mas isso sou eu... tb sei q infelizmente mtas mulheres e homens são ''levados'' para este tipo de vida... aqui as razões são muitas e variadas... há quem o faça pq precisa de sustentar uma casa, há quem o faça pq precisa de sustentar um determinado estilo de vida, há quem o faça pq precisa de sustentar um vicio... há quem seja ''escort de luxo'' (whatever q entendam por isso), há quem vá para as ruas... Eu não julgo... até pode haver quem o faça por prazer... confesso q tenho algumas, muitas, duvidas nesta :)... Na verdade, somos donos da nossa vida, mais uma q enfim... tvl não seja bem assim em alguns destes casos, e de certa forma acabamos por escolher e traçar o nosso caminho... tb sei q em certas alturas nos falta a força de vontade interior, nos falta acreditar em nós para colocarmos um ponto final numa situação e mudar... Mudar para Melhor...

bjnh grd

Marta disse...

Bubliciuos,

Obrigada pelo teu comentário, concordo contigo... pode haver mil e uma razões, entre as quais o medo, a violência... o que nos leva ao post anterior...
Tal como tu não creio que alguém o faça por prazer, ainda que tenham essa ilusão ou justificação é mais para se enganarem e não verem o porquê.
Não faço julgamentos e não tenho preconceitos... cada um faz o que quer ou o que pode. O que me incomoda verdadeiramente é a exploração! É isso o que acho mais degradante...
Escolhi as mulheres como Clientes porque cada vez mais também as mulheres financiam e gerem este negócio... e isto sim é algo que não consigo entender.
Que eu saiba, uma mulher quando quer, arranja um homem... ou uma mulher... nunca achei que isso fosse difícil. Complicado é encontrar alguém que nos entenda, que nos ame... mas isso não se encontra neste tipo de transação comercial... ou será que encontra?

Beijinho grande!

bublicious disse...

mas isso não se encontra neste tipo de transação comercial... ou será que encontra?

Sabes Marta... Eu acho q há pessoas q pensam q encontram... encontrar verdadeiramente, não... mas na cabeça delas encontram... a solidão é uma coisa bastante assustadora... e por vezes tenta-se enganá-la... pq é mm só isso... enganar a solidão, enganar os sentimentos...

bjnh grd

bono_poetry disse...

eu nao..te comento...
apenas te exploro nas palavras...~
semear o mais das palavras esta em ti....ligas aos pequenos ensaios...o mexer...o nervo...o frio...o calor...o cheiro...entrei facilmente na atmosfera...mesmo facil....enquadrei-me...es fenomenal como te havia dito...agora nao pares....faz ...escreve e continua a historia...ela nao vai ficar por aqui ...pois nao?beijo...a serio...ate depois

Cátia disse...

Muitas jovens andam por aí a fazer vida dupla... De dia estudam, são amigas, colegas, confidentes; de noite transfiguram-se e são apenas objectos, carne, forma, satisfação...

Os motivos, como já foi dito, são muitos e variados... a continuação também poderá ter muitas razões, boa vida, dinheiro, o vicio... o medo....!! poderemos nós imaginar o que é este mundo obscuro que anda por aí? Aquele mundo que com o por do sol (era bom que fosse só ao por do sol) nasce, aparece e reaparece? É um mundo que mexe com muito dinheiro, com muitas pessoas... é uma verdadeira industria, em que o produto é a mulher, o homem, a menina e o menino que tomam banho, que se têm que apresentar bem, ir... caminhar... e representar para aqueles que querem ver e sentir!!

São os actores secundários de uma peça que é deles. Existe o encenador, o actor principal... e eles... os meros actores secundários!

Costuma-se dizer que a vida é apenas uma... mas há quem tenha muitas, e todas ao mesmo tempo!

Beijinhos grandes e abraço

GK disse...

Mais outro fantástico exercício. Parabéns.
Bj.

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Isto remeteu-me a uma reportagem feita á uns anos.. de umas estudantes que também o faziam para se conseguirem manter a estudar....

Bem... não consigo comentar...

Marta disse...

Bublicious,

Acredito que não encontrem... mas acredito que mascarem a solidão como dizes...

Que fariamos nós por um segundo de atenção se nunca a tivessemos? Que fariamos por uma migalha do tempo de alguém se nunca nos tivessem ensinado o que é ter carinho, amor?

É tudo tão mais complicado, quando tentamos vestir a pele dos outros não é?

Beijinhos.


Bono,

Para ti já escrevi bastante hoje... deixei-te o meu "até já" lá na tua casa... aqui quero só dizer-te que gostarei de continuar a receber-te!
Vou escrever sim, vai dizendo qualquer coisa... se te for possível... se quiseres!
Obrigada pelas palavras que me deixaste aqui ao longo dos meses...

OBRIGADA... ATE JA... ;)

Beijossssssssssssssssss


Cátia,

Há muitas vidas duplas, triplas...

Vou contar-te uma história.
Nos meus tempos de faculdade, tive um amigo bestial (uso o passado, porque infelizmente lhe perdi o rasto há mt tempo... ele sumiu...), uma pessoa doce, sensível... um amigo presente...
Era mais novo que eu uns 3 anos... divertido, cheio de alegria, de vida...
Um dia, numa conversa mais intima, falou-me mais dele que o habitual.
Eu sabia há muito tempo das suas preferencias sexuais, e isso nunca foi sequer assunto, ele era meu amigo, não queria dormir com ele, queria partilhar alegrias e dividir tristezas... o resto só era assunto para os falsos amigos. Nesse dia ele confidenciou-me algo mais... contou-me como fazia para subsistir...
Nunca o julguei ou questionei... a amizade continuou igual, sem um único beliscão... ele continuava a ser o meu amigo de sempre, meu parceiro nas noites de lua cheia... gostava de saber dele... tenho medo de saber dele, sem ser por ele... guardo-lhe a gargalhada fácil e a facilidade em arrancar uma minha... guardo o carinho que sempre tive por ele, para o dia em que o voltar a abraçar...
Foi ele a minha musa neste texto... ainda que este texto possa contar a história de muita gente...

Beijinhos pra ti querida!


Gk,

Obrigada... ando numa de vestir outras peles... de pensar... de fazer pensar...

Beijo.


Tarina,

Eu também vi essa reportagem, ou outra qualquer idêntica... há muitas histórias diferentes das nossas... devemos respeitá-las, ainda que nem sempre nos seja possível entender!

Admiro a tua frontalidade ao dizeres que não consegues comentar, ainda que pra mim o tenhas feito.

Um beijinho grande!!!

Anónimo disse...

Nunca substimem o poder de uma/um ninfo...

O Atento

Marta disse...

Atento,

Que prazer "rever-te".
Que achas de me descodificares o teu comentário? Eu hoje sinto-me um bocadinho lerda (um bocadinho mais ;) )

Beijo

Mina disse...

A necessidade faz muitas pessoas tomar decisões difíceis...
Mais um belíssimo texto, que aborda muito bem a realidade social :)
Bjs e bom fim de semana!

Marta disse...

Mina,

A necessidade, a falta de esperança, o sofrimento... existem "n" factores que levam o ser humano a situações limite e a decisões que julgariam impossíveis ou impensáveis!

Obrigada, vcs têm sido mt generosos com os meus textos!

bom fds

Beijinhos

Fontez disse...

adoro, sem dúvida, a tua escrita...!
personalizada...e diversa!
tás diferente...tas mais intima perante o confessionário..., mas tb menos insegura..., mais "sóbria"...!
"sexo é vida" sim...!
e vida será sexo"?
este post é o 'irmao' do anterior?
bjs e bom fds.
Parabens pra o teu amado! ;)
(sim ja lhe dei...)

Marta disse...

Fontez,

Obrigada!
Este post é o primo pobre do anterior!
Qt à tua questão, não sei, sexo e vida, para mim é... é o q for. não te vou contar isso ;)
Parabéns a ele sim.

Pra ti bom fds.

beijos.

Peste disse...

Vim dar-te um beijo

não sei se o q li é real ou ficção no entanto digo o mesmo num caso ou no outro.

a nossa vida é feita por passos q nós mesmos trilhamos... não somos menos humanos por isso... não somos em nenhum momento apenas carne...

todos temos medos, amores, carinhos, emoções... e é isso q nos distingue uns dos outros e não caminhos diferentes dos nossos.

beijos grandes

Marta disse...

Peste,

Bem vinda!
O que leste aqui é ficção para mim, mas realidade para muitas pessoas... algumas até pessoas próximas, que nos são queridas!
O texto não é um julgamento, não faço julgamentos, apenas tentei colocar-me na pele de outra pessoa, tentei sentir!
acredito que todos somos Seres Humanos, nunca pedaços de carne!

Beijinhos

topept disse...

Obrigado, por te lembrares...
Pelo menos seria difícil esqueceres se agora tens motivo para te lembrares (esquisita esta frase)...

Marta disse...

Topept,

Se eu não me lembrasse, quem me contou lembrar-me-ia! (uma frase esquisita em troca)

Um excelente dia para ti!

Beijo.

Cátia disse...

Ola minha querida,

Venho... venho aqui dar-te um grande beijinho, dizer-te que que gosto de te ter por perto e desejar um optimo fim de semana. "Algumas, queriam sentir-se amadas" :)

Beijinhos grandes.... e aquele abraço

Parabéns... ao meu primo!!

bublicious disse...

O q fariamos nós???...

Provavelmente, TUDO!

Há coisas na vida q é preciso passar por elas, senti-las na pele... não se pode falar do q não se sabe... por isso não julgo... quem sou eu para criticar... em desespero, até onde irei eu??? Não sei... mas conhecendo-me... Irei longe, até onde achar q tenho de ir...

bjnh grd e bom fds

Marta disse...

Cátia,

Obrigada primota, para ti também um excelente fds! Feliz, bem vivido!
Todas queremos ser amadas... todas merecemos ser amadas, mas amadas mesmo, pelo que somos e não pelo que temos, muito menos pelo que pagamos...

Beijinho grande e aquele abraço!


Bublicious,

Eu também acho que cada um faz o que tem que fazer...
Acredito que todos temos um preço... ainda que alto... pelos que amo, tlv eu fosse capaz de fazer coisas que até tenho medo de pensar...

Beijinho grande e um excelente fds para ti!

Ana disse...

A vida leva as pessoas a fazerem.no.
O chamado dinheiro fácil que acaba por não ser assim tão fácil. Os corpos parados nas estradas a desejarem que os condutores impacientes parem. Os corpos que querem uma coisa e a mente outra.

Mas também há de salientar as pessoas que entram nesta vida por opção. E sinceramente não sei se me serve de consolo sabê.lo.

=**

Cátia disse...

Entro porta a dentro de rompante.... corro ate à sala, à cozinha e até ao quarto... não te vejo...... chamo por ti... não me respondes.....

vou até lá fora devagarinho... olho em volta e não te vejo... aproximo-me do baloiço... olho em volta de novo.. nao te vejo... sento-me e fico ali, a baloiçar-me a espera do teu regresso....

Muaaaahhhhhhhhhh beijinho grande!!

Elza disse...

ow marta, que texto lindo!
amei!
Vc escreve muito bem!

=]

GK disse...

Já te disse que este texto é brilhante?... Hum... Acho que sim...
Bj.

M. disse...

Memórias.. é de memórias que também vivemos, entre outras coisas. Sobretudo das mais intensas. Elas significam o "ter estado" ou "não ter estado", ter ou não ter acontecido, ter ou não ter vivido. As obras que realizamos, os livros que lemos e as palavras que escrevemos passam de validade e podem ser esquecidas, mas as memórias todos sem excepção as levam consigo. Seja qual for o tipo de vida que leve; Mesmo que alguém se perca nos trilhos do caminho dificil da vida.

Ps:ainda nao pude responder ao ultimo mail,Martita, vou tratar disso hoje. Beijosssssssss

M. aka Morgaine

Cátia disse...

Prima, venho deixar-te apenas um endereço para tu visitares e para os que te visitam tb..

http://vidamarga.blogspot.com/2007/05/violncia-preversa-privada.html

Há feridas que doem, que precisam de ser cicatrizadas... E aos poucos poderão ser.

A cadeia vai-se desencadeando...
Bom resto de fim de semana.
Beijinhos grandes e aquele abraço

ps- ainda continuo no baloiço à tua epera, apenas interrompi para te dar noticias... :)

Bia disse...

Belo texto o teu!
Mostra-nos a vida de um outro lado, daquele que todos sabemos que existe mas preferimos fazer de conta que não existe!
Um beijo e um bom domingo

Marta disse...

Ana,

É verdade que há quem o faça por opção... sim... mas porque tiveram que optar?

Beijinhos


Cátia,

Anda no baloiço... aproveita, já vou a caminho e tiro-te dai em três tempos! ;)))
Irei ver sim... já iria ver esse blog de qualquer forma, julgo que o sabes, tal como o motivo porque o farei...
Muitas vezes o mais difícil é começar!

Beijinho muito grande e aquele abraço apertadinho!


Elza,

Obrigada pela visita! Bem vinda!
Obrigada tb pelo comentário.

Beijo!


Gk,

Será que te agradeci?
Hum... acho que sim!

Beijo!


M,

As nossas vivências, as nossas memórias fazem a nossa maior riqueza...
A forma como as vivemos, como aprendemos e crescemos faz de nós quem somos...
Perder... quem poderá dizer ao certo o que é perder?

Beijinhossss muitos! :)


Bia,

Bem vinda!
Obrigada.
O texto foi escrito, exactamente para lembrar o que muitas vezes preferimos ignorar!

Beijo!

Sofia disse...

Belo texto. Mais uma vez as tuas palavras fazem com que se visualize toda a cena, se perceba os sentimentos. A emoção e a imagem da honra gasta dia após dia....

Beijinhos e boa semana
Sofia

Ana disse...

Respondendo a tua pergunta, talvez essas pessoas o façam pelo prazer... o mesmo prazer com que se trabalha numa qualquer area que se goste.
Afinal é considerado um trabalho, não é?

=**

Marta disse...

Sofia,

Obrigada! É isso mesmo, a hora gasta dia após dia!

Boa semana e beijinhos!


Ana,

Sim, é considerado por mts um trabalho, ou não seria a "profissão mais velha do mundo"... mas não acredito que seja um prazer... não por mt tempo pelo menos... mas isto sou eu e as minhas crenças...

beijinhos

Cris disse...

"Que eu saiba, uma mulher quando quer, arranja um homem ou uma mulher..." - não é bem assim Marta...

"complicado é encontrar alguém que nos entenda, que nos ame" - de acordo.

a bubblicious disse que "a solidão é uma coisa assustadora" - é mais que isso, é angustiante!

este tipo de negócio é uma verdadeira economia paralela, Cátia.

"Que faríamos nós por um segundo de atenção se nunca a tivéssemos?" - olha, eu nunca consegui fazer isto que é descrito no blog, mas não digo desta água não beberei.

Marta disse...

Comecemos pela questão de "arranjar homem ou mulher". Não pretendia dizer que é fácil encontrar romance, paixão, amor, isso não é.
Queria dizer que, quando colocamos a fasquia ao nível da prostituição, conseguimos encontrar de borla.
O que eu queria dizer, e vou ser curta e grossa, é que quando uma mulher abre declaradamente as pernas, aparecem sempre candidatos para se colocar entre elas. Mas para isso, ela tem que as abrir e tem que estar suficientemente mentalizada de que pode não ter oportunidade de escolher...

Concordo contigo em relação à solidão, mas quase sempre a questão da atitude contribui de alguma forma. Quando nos fechamos na nossa concha, quando não permitimos que ninguém nos veja realmente, quando estamos demasiado ocupados em olhar o nosso próprio umbigo e a murmuramos "coitadinho", a solidão é apenas uma consequência... Não procuro companhia 24 horas por dia, se eu o fizer, inevitavelmente irei sentir-me só. Se eu quiser falar, beber café ou ir ao cinema todas as semanas com todos os meus amigos, irei sentir-me rejeitada, porque naturalmente eles que tem as suas vidas não tem tempo para tudo o que eu preciso. Muitas vezes é por precisar demais, pela carência exagerada que perdemos, que sufocamos os outros. Seja numa relação amorosa, seja numa amizade.

O que eu faria? Provavelmente o que fosse preciso, ou melhor, o que eu achasse que era!