segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

:)

Esta porra deste blog já nem é um confessionário como prometi no inicio... isto está a virar diário... mas são muitos dias de alentejo... demasiados. Durante o dia não paro, mas à noite... tenho que me entreter com alguma coisa. Penso disparates e ponho-os no papel, bem, já nem sequer é papel, estou a modernizar-me.
O que interessa, ou já nem interessa... vou contar...
Hoje vi o Pedro e... NADA... mesmo nada, que fixe! Passei eu 10 anos a chorar pinguinhas e hoje... nada.
Claro que amanhã tudo se pode modificar, mas hoje estou feliz... este prazer ninguém me tira. Foi a primeira vez ao longo destes anos todos. Quando dei de caras com ele no café, aquele que ele nunca frequenta (achava eu), ainda pensei: “ai que isto vai dar merda”, mas não, bebi o meu cafézito, troquei umas palavritas com o mocito que me serviu (sim, não queria sair a correr), outras com o senhor que estava ao meu lado no balcão, nas calmas, tranquilamente... e nem olhei na direcção dele (não porque o quisesse evitar, apenas porque ele estava nas minhas costas e não me apeteceu). Não sei se me viu e isso também não me interessa nada, quero lá saber... o que importa é que eu o vi, mas o coração não disparou, as pernas não tremeram, não fiquei com a voz abalada, enfim, fiquei normal (dentro das possibilidades).
E pronto chega ao fim (assim o espero) a minha novela mexicana.
E viveram felizes para sempre... cada um no seu canto!
Agora que penso nisto... se realmente fiquei sem a minha inspiração maior... que será que vai acontecer a este espaço??? Pois... piora ainda mais... :)!!! Mas enquanto me divertir... ficará por aqui.

Peço desculpa por vos contar isto de uma maneira tão pouco graciosa, mas hoje não dá mesmo para tentar melhorar este texto e não queria deixar de vos contar... sorry!

21 comentários:

GK disse...

You're welcome! :)
Tem sempre de haver um "encontro" final para testar isso mesmo, né?
E quanto a este espaço, deixa de ter um "tema" e passa a conter... O MUNDO! ;)

Bj e boa sorte.

Borboleta disse...

:) Bom dia...ainda bem que virou diário...devemos escrever o que nos vai na alma...:)

jinhos ;)

Mina disse...

Não tens nada que pedir desculpa, ultrapassaste finalmente essa fase! A vida também deve ser contada como ela é e nada mais!
Bjs e uma óptima semana!!!

Anónimo disse...

bom dia!axo que sim, que é giro ter um diário onde os outros podem comentar e onde temos sempre com quem desabafar.
espero que continues a n sentir nada pelo pedro:) nos proximos encontros, se for isso que te faz feliz. jinhus e bom resto de dia.
cádis

Marta disse...

Gk, Borboleta, Mina e Cádis,
O mundo hoje ainda é meu :), continuo com a mesma euforia... posso até ter uma recaída, afinal de contas ele marcou-me muito, mas sinto-me livre, seja como for, para mim é uma estreia encontrá-lo e não entrar em crise...
Não queria usar esta expressão, mas é a mais fiel ao que sinto. Estou leve...
Boa semana.
bj

bono_poetry disse...

ola marta...eu diria que estas entre duas pontes...e sabe tao bem estar ai...nem que seja por um segundo...eu amo...e nao preciso....entre os hemisferios do teu ceu...assim os les...ha duas margens pelo amor ligadas...e quando o sol aparece....largas o fundo do vale onde raramente a luz chega...e muito bom desde que nao fiquem magoas guardadas...desculpa a falta de acentos...mas e aqui que compreende..na falta da pimenta..temos que a ver la...

wolfhunter disse...

Marta,

Embora, como saibas, eu defendo a Beleza do Presente, o Viver o Presente, tb sei e sinto que somos o que sentimos no Passado...,
...tb sei e sinto, que por vezes, só conseguimos verdadeiramente viver o Presente, quando sentimos que podemos fechar alguns capítulos do nosso Passado...


Bj

W.

wolfhunter disse...

Marta,

Embora, como saibas, eu defendo a Beleza do Presente, o Viver o Presente, tb sei e sinto que somos o que sentimos no Passado...,
...tb sei e sinto, que por vezes, só conseguimos verdadeiramente viver o Presente, quando sentimos que podemos fechar alguns capítulos do nosso Passado...


Bj

W.

ju disse...

Que bom teres ultrapassado a situação.

Lindona disse...

Não peças desculpa por nada.

SEgue em frente na vida e aqui no teu "cantinho".

Marta disse...

Bono Poetry,
Apesar do frio, começo mesmo a ver a luz do sol.
bj

Wolfhunter,
Espero ter mesmo fechado este capitulo, se assim for, sei que naturalmente outros surgirão, mas para já, hoje, sinto-me em paz!
bj

Ju,
Que bom, se assim for.
bj

Lindona,
Vou seguir, estou a seguir...
bj

zinho disse...

É estranho, mas parece que me revejo no que dizes, com muitas diferenças, nunca amei nenhum homem, mas parecido no fundamental, o (finalmente) despedir-me dum passado.

Fontez disse...

apenas dizer uma coisa:
"devemos amarmo-nos uns aos outros, seja ele quem for!
está máxima se fosse levada por todos estaríamos em paz!
ainda tens um problema com o Pedro, tas a evitá-lo e não a enfrenta-lo...! Devias pois falar com ele, dizer boa tarde ou olá, pq n?
se ele fez mal, ..., n deve ser perdoado?
ha mt maldade no mundo e temos de ser pacientes e ajudar e falar mesmo quem nos magoa!
;)
há quem pense q tou a ser demasiado utópico,..., bem tlv, mas entao de que maneira podemos mudar o mundo? como, digam?

Marta disse...

Zinho,
Bem vindo... ou deverei dizer q bom ver-te???
De qq forma, gostava de te dizer q eu já amei e ainda amo algumas mulheres... :)
bj

Marta disse...

Fontez,
Só dizer tb uma coisa... eu já o perdoei faz mt tempo! Perdoar-me a mim é q tem sido complicado... é isso apenas q n consegui! Um dia tlv lhe diga esse "olá"... no dia em q me perdoar!
bj

Esteril disse...

Nada que não fosse previsível. Afinal de contas tu já o tinhas esquecido, teimavas era em alimentar essa "doença" para te sentires mais miserável e desculpares-te para não lutar pela felicidade. É uma opinião muito minha, como sempre de um gajo maluco, ou então não! Não visionário, mas quase. Qualquer dia monto um consultório sentimental ;)
Agora na conquista do mundo, dos gajos e da paixão, mas duma que seja saudável, nem que seja como a minha platónica, pelo menos não tem dor, só tem amor e eu é que o conduzo, pela estrada que mais me interessar.
bjs

Fontez disse...

n entendo q perdao q tu usas!
já o perdoaste e n consegues lhe dizer um simples olá?
n percebo tal dilema...!

Marta disse...

Esteril,
Platónica não tem dor? tlv pq n tenha nada... eu quero esbarrar-me num muro ou morrer a tentar, mas tentar... temos pontos de vista diferentes. Mas tlv tenhas razão, eu devo gostar da dor e tlv por isso demorei 10 anos a libertar-me.
bj

Fontez,
Esse olá n implica só com a minha vida, mas tb com a dele e com a daqueles q me rodeiam.
Mas sim perdoei, pq de alguma forma entendi q o q aconteceu foi num contexto mt particular.
bj

Esteril disse...

Para mim um amor que não se consumou, tem aperto, mas não tem dor. Mas cada um sente como quer...
Mas estas enganada se pensas que não tento, estou farto de dizer que vivo, e curto tudo o que quero e me apetece, ou melhor me deixam, não deixo de quecar, só porque posso desejar, alguém de forma sublime. Tenho certamente a impressão que muita gente não sabe bem o que é amor, depois quando o têm sem o alimentar o perdem porque não souberam viver nem vive-lo. Sou romântico, quem o é como eu, e para sê-lo, não me venham dizer que dão flores, que isto e aquilo, que para mim isso, são atitudes para pseudo princesas, que se contentam com pouco, os verdadeiros românticos, ou os que eu considero como tal, vivem o amor desta forma, sem magoar, sem cobrar, vivem-no sonhado, desejando, mas nunca querendo à força ter o que não se pode controlar.
Eu tenho as minhas teorias, bem sei, posso andar iludido com amores ou desamores, com quecas ou masturbações, mas digo o que penso e faço o que desejo, deixei de ter medos e receios, quando o fizeres também, podes quiçá entender o que é amar, mesmo sem ser correspondido, e sem ter necessidade de desdém, nem de provar com outro alguém, só para se sentir menos solitário. Eu gosto de solidão, mas queria tem alguém, como já tive várias vezes, vários anos, mas não é qualquer uma que me toma o coração, pode tomar o corpo, proporcionar-me prazeres carnais, mas o coração, nem eu nem ninguém podem mandar, pois que o faz não ama, pois isso não é racional.
Se é que me fiz entender...
bjs

Maxima e pensamentos disse...

Dez longos anos a chorar por alguém que hoje nada te diz...ainda bem que conseguis-te ultrapassar,as marcas ficam para sempre...mas com garra e determinação passam despercebidas...

Felicidades!

Bjo

Marta disse...

Maxima e Pensamentos,
Obg pela visita :)
Espero realmente que as marcas se esbatam no tempo.
bj