sexta-feira, 2 de fevereiro de 2007

Nada

Não tenho nada a dizer, nada a contar, nada a confessar, estou sem imaginação (mais ainda), mas n me apetece estar calada (grande novidade)... por isso, vou escrever as baboseiras que me vierem à cabeça (outra coisa estranha)!
Acho que sei o que se passa comigo, estou no alentejo à demasiados dias, começo a lembrar-me do motivo porque me quis ir embora. O que habitualmente chamo de paz está a virar pasmaceira...
De qualquer forma é interessante, ainda hoje quando fui à mercearia (sim, aqui o supermercado mais próximo está a 5 ou 6 Km e o hiper... 30Km), encontrei uma senhora, de idade, que me olhou de alto a baixo (demorou mt tempo apenas porque está velha e os movimentos são lentos). Após o exame pormenorizado:
“És a Marta?”
“Sou.”
“Já nem te conhecia... sabes quem eu sou?”
“Sei.”
“Ainda me conhecias?”
“Sim.” A conversa da treta já me estava a cansar, enquanto aqui vivia mal me dizia bom dia.
“Não leves a mal o que te vou dizer... mas tu eras uma grande apaixonada do Pedro!”
Engoli em seco. Se a conversa não me estava a agradar... com este comentário... mas pensei na minha mãe e resolvi não ser mal educada (muito).
“Não levo nada a mal, é verdade...”
“Ele tem uma fotografia vossa, estão tão lindos, mesmo bem, ele não quer que ninguém veja, mas a mãe dele mostrou-me”
Fiquei calada.
“Já tás casada?”
“Não.”
“Vives com alguém?”
“Não.” A forma como a senhora o colocou, uma ideia depois da outra, uma a implicar a outra...
Respondi uma qualquer banalidade e sai.
A conversa envenenou-me o dia.
Bem, parece que me confessei... merda pra isto!!!

18 comentários:

Fontez disse...

Fizeste bem em confessar...!
Ainda pensas no Pedro?
Se sim...q achas q poderias fazer?...ir vê-lo por exemplo...!

Marta disse...

Hoje pensei, não pq quis, mas pq quase me obrigaram com esta conversa.
Mas não quero ir "casualmente" onde sei q ele está, não tenho vontade de o ver.
bj

Anónimo disse...

ha sempre algo de delicioso nos teus textos mesmo quando é para contares como te envenenaram o dia. fikei com o sabor da provincia na mente... graças a ti:P e sabe bem
de resto,fugir ate quando? jinhusss linda
brumadecadis

GK disse...

Deves estar mais leve... Pelo menos confessar tem esse efeito. :)

Bj.

Mina disse...

A conversa a partir de uma certa idade é sempre a mesma... até parece objectivo de vida! Não deixe que te afecte. Os outros nem sempre são a voz da razão!
Bjs, bom fim de semana.

cdesag disse...

Isso da idade, "dão-se bons conselhos, quando não se podem dar maus exemplos". Mas sim, essa malta mais velhota, o dizerem que estão senis é deculpa, eles sabem-na é toda... deve haver ai uma conspiração qualquer, não sei se repararam, mas eles são cada vez mais (esquece, hoje deu-me para só dizer disparates)

Marta disse...

Cádis,
Que bom receber-te :).
Não sei se é fuga... não quero realmente vê-lo, cada vez q o faço, fico a conhecer mais um pouco do meu lado mau... não gosto disso!
bj

Gk,
Sim, fico sempre mais leve... :)
bj

Mina,
O que me irritou, foi ela dar a entender q n me casei por causa do Pedro... não o fiz apenas pq n acredito no papel, e n vivo com ninguém, pq n encontrei a pessoa certa, se n encontrar n o farei, gosto de estar sozinha.
bj

Cdesag,
:) Sem duvida prefiro maus exemplos a bons conselhos...
bj

Lindona disse...

Sempre encontramos dessas pessoas... inconvenientes.

Às vezes ando metida numa redoma, para evitar essa situações.

Merda mesmo, mas para a conversa que essa digníssima senhar se lembrou de fazer.

Fica bem!

Marta disse...

Lindona,
Já me escondi demais, vou tentar não repetir a asneira.
bj

ju disse...

Olá,

eu, hoje, também criei um blog para confessar-me. Se puderes passa por lá e deixa o teu comentário.

Gostei de ter vindo cá, voltarei.

Borboleta disse...

:) Acabei de chegar a casa..depois de um dia cheio..e vim ler-te...por acaso há conversas que mais parecem uma confissão..eu tb não gosto muito de questionários...mas por vezes tb me calham na rifa..jinhos ;)

Marta disse...

Ju,
Bem vinda... Volta qd e se quiseres!
Já te visitei;)
bj

Borboleta,
Espero q tenha sido um dia cheio... de coisas boas! Se n foi, amanhã melhora vais ver.
Os questionários... se fosse uma vizinha minha e n da minha mãe, teria-lhe dito q n casei pq ainda n provei todos os pratos da ementa e n me consigo decidir... mas como a minha mãe ia ter um colapso... engoli :)
bom fds
bj

Borboleta disse...

Oi martinha..nunca te disse ..mas eu descobri-te como "menina-mulher"....nessa época, estava a passar por um momento menos bom e recordo que fiquei presa à tua capacidade de enfrentar as palavras...e dizer o que não está bem..quando não está...jinhos e bom fim de semana :)

Marta disse...

Borboleta,
Eu sei, percebi faz tempo. Numa das minhas respostas chamei-te menina... lembro tb q me disseste para voar, como fizeste à poucos dias... e tu já voas? Faz pelo menos uns voos de reconhecimento ;)

Esteril disse...

Martinha,
Não sei se te posso chamar assim, mas foi o que me saiu.
Eu sou um gajo do contra, desculpa, mas se bem me lembro de outros textos anteriores, quando li este pensei, bom, deves ter sorrido interiormente um bocadinho por saberes que ele ainda guarda algo teu com carinho.
Sempre disse que já passou e tu também o referiste.
Penso ainda que a tua revolta com o comentário da "velha", é tanto por ela se meter na tua vida a opinar, como se ele soubesse o que sentes ou o que é melhor para ti. Tens de dar um desconto, pois essas pessoas, nunca tiveram a vida que tu tens, nunca viveram de forma diferente, que não fosse casar e constituir família e a partir daí viver para ela. A senhora, até pode ter sido inconveniente, face ao que tu já confessaste aqui, e por te ter feito lembrar dessa ferida, mas ela não sabe do que passaste, se tivesse sido tudo maravilhoso nessa história, sorririas certamente com o cometário. Resumindo Martinha, se estás serena dos teus sentimentos e desejos, por mais que te digam seja o que for, podes não compreender ou até discordar, mas o que importa é que tu sabes o que sentes e só tu sabes o teu percurso de vida. Os outros, deixa-os falar, as vezes até discordando, nos dão mesmo assim luzes, quiçá para afirmarmos a nossa força ou convicção, que pode estar por vezes adormecida. Tolerância pelas palavras dos mais idosos que têm realidades e conceitos diferentes de vida. A senhora, pode ter pensado que podias ter casado com ele, mas ela não sabe se tu o querias ou se resultaria, vale o que vale a sua opinião. Mas como disse no princípio, dúvido, dúvido mesmo muito, que mesmo assim, o teu ego de certa forma não tenha sorrido um pouco...
bjs

Marta disse...

Esteril,
Sorri sim, foi bom saber q ele a guarda, igual à minha... mas quando entrei no carro pra voltar a casa, chorei e para q ninguém percebesse fiz uns quilómetros ao acaso, perdi-me por uns minutos... Não o quero, não quero mesmo, mas sinto-me menos tola... n fico contente pq ele sofreu, além do mais isso eu já sabia, como sei q me amou, como eu o amei. Fico contente pq se a guardou, foi pq de alguma forma me recorda tb pelos momentos bons, q foram poucos... mas dos melhores q algum dia tive!
Se um dia tiver a idade da Senhora e ele tb, gostava de o encontrar e com a desculpa de estar senil (como alguém disse por aqui), dizer:
"Lembras-te daquele dia? Éramos tão novos... não sabíamos nada da vida!"
(e pronto voltei a chorar agora...)

Esteril disse...

Eu sabia que a velha tinha-te tocado com o seu comentário e ficaste mais irada com o seu comentário, porque te tocou no ponto fraco. Tenho cá um dedo que adivinha! :)
Desculpa se te fiz chorar agora também, mas chorar faz bem, descomprime a alma. Um dia encontrar-lo-ás, num lar de velhinhos, quando já quiseres estar apenas na pasmaceira e quiçá ai recordarão as vossas vidas e juntos irão até ao outro mundo, viver o que neste por serem cabeças duras e jovens incoscientes, não souberam aproveitar :)
bjs

wolfhunter disse...

Bom Fim de Semana Marta,

PS: Embora nao tenha nascido no Alenjejo, tenho um fascinio, um amor muito especial pelo Alentejo profundo, considero-me alentejano, aliás mertolengo..., por familia...
E qd estou lá, normalmente na Pascoa, estou a 20 kms de uma mercearia..., entre Mertola e Castro Verde...
E Adoro a paisagem, o silencio, as pessoas...

O Alentejo é a minha terra...

Bj

W.