sábado, 10 de fevereiro de 2007

Matilde

Estive contigo na terça, e como sempre fizeste-me bem... sinto a tua falta sabes, nunca mais encontrei alguém à tua altura para dividir as minhas noites de insónias, mais ninguém se irritou tanto com o tamborilar dos meus dedos... tenho muitas saudades das nossas noites de ventos e chuvas. A minha pressa e a tua calma eram uma combinação extraordinária. Juntas éramos brilhantes, donas do mundo e senhoras de nós.
Lembraste-te das noites de “fiesta”? Dos copos, das gargalhadas... lembras-te das tostas e das danças? Das pernas fora do vidro do carro?
A tua mãe ficava possessa connosco e quanto mais ela reclamava mais nos riamos... temos tantas coisas em comum... dividimos a infância, a adolescência e o inicio de vida adulta... amei-te com toda a minha alma e acreditei que seria para sempre... não foi... separámo-nos à muito... mas nunca nos esqueceremos...
Sei que os teus meses têm sido difíceis, sei que te tenho apoiado pouco, sei que precisas de mais, que mereces mais... mas tenho tanto medo de voltar a entregar-me!
Lamento tanto não acompanhar mais o crescimento do teu filho... é um puto fantástico... puxou à mãe!
Escrevo-te para te contar que hoje, senti uma afinidade que embora não seja comparável, foi o tipo de coisa que em tempos teria dado um telefonema de horas ou uma noite mal dormida. Explicava-te em segundos, porque percebias na hora... mas divagaríamos muito sobre o assunto!
Queria dizer-te que estou em paz e à minha maneira estou feliz...
Pena que esqueceste o meu conceito de felicidade...

12 comentários:

bono_poetry disse...

gosto imenso de te ver confessar..es de certeza uma amiga porreira...

Borboleta disse...

:) OI martinha...fico feliz por te sentires em paz...de facto há amizades que não se explicam...jinhos e um excelente sábado...:)

Esteril disse...

Há aqui muita confusão, digo eu, mais uma vez Martinica!
Afinal há tanta cumplicidade e depois dizes que esqueceu o teu conceito de felicidade...
A verdade é que os anos passam e quando as pessoas se afastam devido a percursos diferentes de vida, as pessoas são influênciadas por meios ambientes diferentes, logo modam-se a esses meios, por vezes tornando-se depois até completamente diferentes, do que eram antes. Mas se reparares, tu também mudaste, mas a tua mudança ou a de cada um de nós, é lenta e acompanhada diariamente pela nossa presença, logo nem notamos que mudamos da noite para o dia. Ou então não.
Mas é sempre bom recordar os amigos que nos seguiram durante o crescimento. Em tempos disse que os maiores amigos que se mantêm para a vida, são aqueles que conhecemos na infancia, se eles se mantiverem presentes até à idade adulta. Eu como mudei muitas vezes de poiso, não tenho referencias dessas infelizmente.
bjs
p.s. sou mt chato, sorry :))

S. disse...

Deliciosa esta confissão ;)

Marta disse...

Bono,
Tenho dias... :)
Mas alguns dizem q sim, q n sou má de todo, já outros...
bj

Borboleta,
Pois é... há coisas q n se explicam realmente... e ainda bem! ;)
bj

Esteril,
Há confusão, pq eu sou confusa :)
Houve mta cumplicidade... uma grande parte perdeu-se pelo caminho. Nós continuamos próximas geograficamente, estamos é mais afastadas. Estou a tentar recuperar uma parte dessa amizade, ela é minha prima, das q me fazia maldades e eu gostava. O problema é q qd cresci deixei de achar piada às maldades. Recordá-la-ei sempre... ama-la-ei sempre...
E qt a seres chato ou n... já me habituei e gosto assim ;)
bj

S,
Bem vinda.
bj

Esteril disse...

Se não for eu a fazer-te explicar as confusões :)))
Alimentaste o seu lado mal maléfico e depois fartaste-te, certamente agora ela também já não será tão maléfica ou será que tu também o eras com ela e ela devolve-te tudo em dobro :)
Que seria deste blog sem as minhas picardias... lol

Joao disse...

Gostei das tuas palavras e compreendo-te. Compreendo-te muito bem mesmo.

Um beijinho

Fontez disse...

inda bem q tas feliz, isso é o q importa!
;)

S. disse...

Obrigada, Marta =)

Também és muito bem-vinda ao meu espaço. Gostei de te ler, de viajar pelos recortes da tua história e saborear-te os sentimentos, confessados nesse tom intímo e fresco. Voltarei.

Beijinhos

Marta disse...

Esteril,
Este blog sem ti... seria o mesmo blog, com menos comentários. :)
Qt a mim... ria menos. (no bom sentido)
bj

João,
Obrigada pela visita, volta sempre q queiras.
bj

Fontez,
Estou... espero q tb estejas!
Gostei de te ver.
bj

S,
O tom é intimo e fresco, dada a distância... gostava de usar este tom noutros locais. Serás sempre bem vinda.
bj

GK disse...

O tempo... a distância... mas se houver uma chamada no meio da noite os verdadeiros amigos estão lá...

Bj.

Marta disse...

Gk,
Tenho a certeza de que se houver uma chamada a meio da noite, seja de qual for, a outra estará disponivel.
bj