segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

Desculpa???

Entrei no restaurante do costume, para almoçar e dirigi-me ao balcão. Perguntei à menina quais os pratos do dia e logo que me respondeu, ela continuou a conversa que estava a ter com outro cliente.
“Nós já estamos juntos há 14 anos, esta gente nova sabe lá o que isso é... aguentarem o que eu passei... e quem me dera que sejam mais 30. Sou muito feliz!”
Fiquei abismada! Frequento aquele estabelecimento há alguns anos e naturalmente acabo por falar com ela. Tem menos 1 ou 2 anos que eu, o que quer dizer que está com aquele homem desde os 14 ou 15 anos, isto é, desde sempre... pergunto-me o que é que ela viveu da sua adolescência... aliás, pergunto-me o que é que ela viveu.
São um casal no mínimo estranho. A ela vejo-a diariamente a servir às mesas, a ele vejo-o diariamente sentado às mesas a beber café ou qualquer outra bebida, ou a passear-se pelas ruas... deduzo que seja daqueles económicos que vivem de ar... se não for esse o caso resta-me apenas a hipótese de andar a ser sustentado pela mulher... um homem à séria!!!
Recordo ainda cada vez que o vejo, as negras que ela exibia na cara e pescoço há cerca de 2 anos atrás... lembro-me claramente do dia em que ela com uma lágrima nos olhos, me disse enquanto servia o almoço, que não aguentava mais e que o deixaria...
O discurso de hoje deixou-me sem palavras... “esta gente nova”... ela afinal é o quê? Velha? Fala como se tivesse 60 anos, quando ainda não chegou aos 30... “aguentarem o que eu passei”... mas alguém deve levar pancada e aguentar-se?!
“Sou muito feliz!” Desculpa??? Essa realmente ultrapassa-me...
Que posso dizer sobre isto? Apenas a única ideia que me vem à cabeça desde então. Se felicidade é isto que ela descreve, eu quero continuar infeliz para sempre!

17 comentários:

Fontez disse...

existem interpretações diferentes da felicidade...! se calhar o facto de ela tar com ele já se sente felizz!...

Marta disse...

Fontez,
Em nome do "amor", alguém se sujeitar a que lhe apertem o pescoço (marcas de dedos bem definidos e negros, visto por mim... ninguém me contou).
Deve ser isso, uma interpretação de felicidade diferente da minha, que não inclui sustentar homem nenhum, e mt menos levar pancada, sim, não foi "só" uma vez... mas se ela está bem assim... ok... pra mim qq coisa desse género, agradeço, mas dispenso!
bj

bublicious disse...

Pois.... tb dispenso! Mas somos todos diferentes e à coisas q a razão desconhece...

bjnhs

Marta disse...

Bublicious,
Eu sei que o amor é cego, mas tb não se sente?
Não a estou a criticar... estou a dizer que não entendo, não mesmo!
bj

wolfhunter disse...

Marta,

Primeiro,

Não deve existir o mínimo de complacência com a violência..., dos mais fortes sobre os mais fracos...

sejam eles Mulheres, Homens, ou Crianças..., sim, porque infelizmente, ainda são as crianças as principais vítimas desses actos cobardes, nojentos...

e são esssas crianças maltratadas, que depois acham normal, maltratar, ou continuarem a ser maltratadas, é um ciclo infernal sem fim...

Segundo,

Infelizmente, não posso também, de deixar de dizer, que somos previligiados Marta, sim tu..., eu..., todos nós..., os que por aqui passam, a ler ou a escrever qualquer coisa por mais simples que seja...

porque conseguimos ter outras preocupações acima das básicas, o que vou comer hoje..., onde vou dormir hoje...

O Mundo é um lugar onde existe Beleza..., mas infelizmente, nem todas as pessoas a podem apreciar..., mas deviam poder!!!

Ainda temos muito para fazer..., ainda temos muito que caminhar..., para criarmos um mundo mais justo, mais equilibrado, onde todos os seres humanos tenham o direito ao trabalho, e o dever de trabalhar, ou seja uma Oportunidade..., de terem uma Vida Humana digna...

Portugal...,

continua a ser um País com muito por fazer, cheio de pessoas sem esperança..., cheio de pessoas pobres..., sem o mínimo de condições para uma vida digna...,

bem, já divaguei muito...

Bjs

W.

Borboleta disse...

OI nina..por vezes tb não percebo algumas realidades...jinhos para ti..

Esteril disse...

Realmente há pessoas que têm uma definição e felicidade diferente. Mas já pensaste que há masoquistas? Como aquela canção "Quanto mais me bates, mais eu gosto de ti". Então ela antes dizia que o deixaria, e ele, sabido dessa música, pimbaaaaaa... e mais pimbaaaa, até ela gostar dele a pontos de ser para sempre :)))
Se calhar ando a falhar nesse ponto, não lhes dou porrada...lol
Quem gosta de apanhar que apanhei, não tou nem ai... mas se não gostam, defendam-se desses cabrões.
bjs

Marta disse...

Wolfhunter,
Gostei mt do teu comentário!
Concordamos plenamente.
Quando quiseres “divagar” por aqui estás à vontade, a casa é tua. :)
bj

Borboleta,
È mt difícil de entender... para ser franca, nem faço um esforço, não entendo e pronto!
bj

Esteril,
Eu acho sinceramente que é falta de perspectivas, alguém que esteve sempre com a mesma pessoa, deve imaginar que se a perder ficará irremediavelmente sozinha.
Além de eu acreditar que há sempre alguém que nos dá valor e nos ama, acredito também, que não havendo, será sempre preferível estar sozinha a mal acompanhada...
bj

Mina disse...

Infelizmente há muitas pessoas que preferem tolerar esse tipo de comportamento a ficarem sozinhas... eu penso como tu, antes sozinha, de más companhias estou eu farta!
Bjs!

Marta disse...

Mina,
Pois... é realmente uma pena que o ser humano precise destas demonstrações de poder ou submissão...
bj

Esteril disse...

É isso tudo Marta, sou submissos, pensando que o mundo acabou depois que casaram, foi atingido o objectivo final, agora é respirar até ao fim da vida. Mentalidades do sec. passado. Cada um sabe de si, eu como dizes para ser assim prefiro estar só, até já estou habituado. Nem sou submisso e nem quero uma mulher assim sem objectivos, vai logo passear ;)
bjs

bono_poetry disse...

sabes que existem apoios directos para essa pessoa?basta ela pegar no telefone...o medo normalmente cega-as...pois normalmente existem criancas...alcoolismo etc...no entanto...existem formas de as levar a fazer um avanco...que passa por ouvir historias de outras,,,testemunhos...que ela ouviu falar...ja estranhamente importante..well..espero que a possas ajudar...por vezes basta a pessoa ouvir uma conversa descomplexada e assertiva...com final feliz de preferencia...um beijo..

Xanusca disse...

Martinha, essa mulher tem o discurso de tantas outras que, na frustração de não terem tido coragem de dizer: "Não! Eu decido ser livre e feliz" optam pelo discurso oposto, de que são guerreiras, neste mundo de inevitável sofrimento e não se acobardam e desistem...
Mas elas sabem bem que no fundo são elas relamente as infelizes e têm muita muita pena de si mesmas.
beijo

Maxima e pensamentos disse...

O discurso dela quando diz: " esta gente nova" é isso mesmo, ela sente-se velhissima...segundo dizes ela tem 29 ou 30 anos,mas o que já sofreu dobra a idade...de facto dizer que é feliz ao lado de quem a maltrata é deveras caricato...lá vem a velha máxima..." quanto mais me bates mais gosto de ti" enfim...vidas...!!!

Marta disse...

Bono,
Eu sei que existem, mas ela diz estar feliz... quem sou eu para a contrariar? Ultimamente não se vêem negras... mas ainda que ele não a agrida agora, é só até um dia, o precedente está aberto.
bj

Xanusca,
Será que sabe? Eu acho que nós funcionamos pela comparação dos n/ períodos bons com os maus... se assim for com ela... tlv não saiba!
bj

Máxima e pensamentos,
Ela tem 28 ou 29 anos e por vezes lembra-me realmente uma pessoa de 60, mas noutros dias parece apenas uma miúda. Gosto dela e lamento a sua situação.
bj

Cris disse...

Passado este tempo todo, a situação continua a mesma, ou já houve alterações?

Marta disse...

Passado este tempo o restaurante fechou. Encontro-a na rua, com ele, mas não tenho a menor ideia de como estão. Na rua andam bem... o que quer dizer absolutamente nada!