sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

Espero-te

Espero-te com a certeza de que não chegarás...
“Se sabes que não vou, porque me esperas?”
Porque prefiro esperar-te em vão a não ter o que esperar!
“Não esperes, não por mim...”
Vou esperar-te sim... não me vou iludir, isso não... vou apenas esperar!
“Como esperas sem te iludires?”
Tendo a consciência de que não vens, mas esperando ainda assim...
Espero encontrar-te na rua, espero um “olá”, espero um convite para um café, espero um sorriso... espero qualquer detalhe, qualquer insignificância que possa chegar de ti.
“Não tenho o que te oferecer...”
Não me importa, não agora, não ainda... por isso, esquecer-te-ei mais tarde... neste momento tenho a capacidade de agarrar na tua não oferta e a transformar em algo fantástico, que aquece os meus dias!
Neste momento um olhar, um piscar de olhos, um bom dia... fazem a diferença.
Seria tempo perdido sim, se não existisse a tua imagem em mim, se eu não permitisse que ao longo do dia me acompanhasses, se não te sentisse por perto.
“Mas eu não estou perto.”
Enganas-te... neste momento tenho-te aqui a meu lado, sussurrando baixinho: “Porquê eu?”

24 comentários:

Maxima e pensamentos disse...

Não esperes...se queres muito,corre.. não o deixes "fugir"...!!!


Beijo

Marta disse...

Maxima e pensamentos,
Não o deixarei fugir... ele nunca cá esteve...
Se eu pensasse por um momento que correndo chegaria a ele, começava já a maratona!
bom fds
bj

Fontez disse...

Esperas ou ele espera?
esperas sentada ou de pé?
...

Marta disse...

Fontez,
Eu espero...
Ele? Ele provavelmente espera q eu me canse de esperar.
Não espero sentada pq gosto de movimento e não de me acomodar.

Cátia disse...

Vim um pouco ao acaso parar ao teu cantinho... O que escreves faz-me sentir.. conheço o sentimento de esperar e de ele nunca chegar... mas não deixa de estar presente! E vai sempre ficando... correm anos e continuamos à espera... conheço o sentimento!

convido-te a visitar o meu cantinho também!

Beijo,Catia
www.cticho.blogspot.com

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Zip...
olá Marta...
Oi descobri-te ;) e fiquei encantada com tão maravilhoso diálogo...

É, é sempre melhor esperar do que simplesmente cruzar as pernas e desistir.. mesmo sabendo que não se conseguirá nada com isso...

Continua a esperar sim... a maioria das vezes somos surpreendidos por algo que não estamos á espera!

1 beijinho =^.^= tarina

Marta disse...

Cátia,
Bem vinda ao meu cantinho de confissões (umas mais que outras)...
Volta sempre q queiras.
bj

Tarina,
Bem vinda tb...por aqui confesso-me, umas xs melhor e outras pior... como na vida.
Se quiseres volta.
bj

GK disse...

Deep...

Bj.

Borboleta disse...

:) Senti cada palavra tua..eu tb espero por cada pessoa que se cruzou na minha vida...não espero regresso, porque quando uma pessoa é importante para nós nunca chega a partir...está sempre connosco...espero sorrisos...um olá...jinhos ;)

Marta disse...

Gk,
Sometimes...
bj

Borboleta,
Sim... eu tb espero por várias pessoas (não ler aqui bacanalJ).
Espero por diferentes motivos, espero diferentes retornos... de algumas pessoas espero apenas que me permitam dar sem receber... até q me canse...
bj

Lindona disse...

A esperança é sempre a última a morrer, não é amiga?

Beijinho grande.

Marlene disse...

Bem...agora já me perdi e já não sei como vim aqui parar...mas olha, conquistaste-me com este texto...vou tornar-me habituée...
Excelente mesmo,tanto que me identifico...
Bacci
P.S.:Vou já linkar!

Marta disse...

Lindona,
sem dúvida... a esperança é a ultima que morre!
bj

Marlene,
É um prazer receber-te... volta sempre!
bj

bono_poetry disse...

o maximo das verdades...a poesia da imaginacao aquela que traz com ela a verdade unica....e so nossa ...embora a partilhemos com outros...es candura...leveza e ...
paixao...gosto muito de te ler...

Marta disse...

Bono,
Obrigada... Não sei que te dizer mais... obg...
bj

bublicious disse...

um txt mto bonito... adorei lê-lo.. e entre as mtas msgs q tinha, gostei especialmente da q dizes q tens o poder de escolher e transformar algo numa coisa fantástica :)... é assim mm! Está tudo aqui... dentro de nós!

bjnhs

Mina disse...

Eu também espero que aconteça algo que valha a pena a espera... mas sem esperança... porque a vida é demasiado complexa para nós nos iludirmos mais ainda...!
Bjs!

Marta disse...

Bublicious,
Essa capacidade não é constante, antes fosse... mas qd a tenho, usu-a!
Obg.
bj

Mina,
Não percas nunca a esperança... a vida é complexa sim, mas pq n vivê-la tb com um pouco de ilusão? Pq amanhã sofro? Se é esse o preço a pagar por hj ser feliz, que seja, antes isso a n ter nada!
bj

GK disse...

Em resposta: nada contra a sedução...

Marta disse...

Gk,
Nem eu contra o ser directa, apenas acho mais interessante o jogo... mas percebi o q disseste e parece-me q tb me percebeste ou n falarias de sedução!
bj

Cátia disse...

"Neste momento um olhar, um piscar de olhos, um bom dia... fazem a diferença.
Seria tempo perdido sim, se não existisse a tua imagem em mim, se eu não permitisse que ao longo do dia me acompanhasses, se não te sentisse por perto."


Volto aqui... Volto mais de um ano depois de ter vindo pela primeira vez para te deixar as tuas proprias palavras... Venho celebrar a amizade. Uma amizade profunda, com confissões, contos e contudos... Mas uma amizade que se gerou na base da confiança, respeito e carinho.

Venho aqui para te deixar, mais que mil palavras, deixar o cheiro deste perfume que se gerou entre nós. Os outros não sentem, mas nós saboreamo-lo.

Gosto mt de ti Amiga.
Um abraço apertado

Marta disse...

Que bom que é receber-te aqui, passado que está mais de um ano. Sentir que ao longo dele, a afinidade, a cumplicidade, a amizade e também a asneira, porque não, foi uma constante, foi crescente. Que bom que é sentir esse perfume de que falas, sentir que é dos que está para durar!
Obrigada por este ano! :)
Bem vinda uma vez mais... não aqui, mas à minha vida, já o sabias mas eu nunca o tinha dito! :)

Beijo enorme!

Cátia disse...

"Vim um pouco ao acaso parar ao teu cantinho..."

Foi assim que eu comecei o que seriam visitas diárias e que rapidamente se tornaram constantes no meu dia-a-dia. Foi assim que eu comecei a aprender a conhecer uma pessoa que se dizia tão distante... Foi assim que eu comecei a viajar por mundos distantes, a lutar contra dragões e bruxas que se punham no nosso caminho. Foi assim que eu recuperei o meu baloiço perdido no tempo e nas memórias, e que comecei a refugiar-me nele quando apenas queria sentir o vento a tocar-me o rosto. Foi assim que conheci a verdadeira doçura de um bolo de chocolate quando acompanhado por um copo de leite. Foi assim que eu comecei a dar-me conta que preocupar nem sempre é perguntar insistentemente para saber o que se passa, preocupar é também dar espaço, cuidar no silêncio de uma conversa sem nexo. Foi assim que eu comecei a perceber que quando assumimos que nos maltratamos poderão vir do outro lado chapadas que nos fazem despertar desse estado semi-acordado da realidade, e não apenas palmadinhas nas costas. Foi assim que eu comecei a perceber que por detras de uma máscara de forte e durona está alguém sensivel e que se preocupa, que chora pinguinhas mesmo quando diz que não. Foi assim que eu descobri o bom das conversas sinceras pela noite fora ou no escuro de um domingo à tarde. Foi assim que eu encontrei uma pessoa de quem eu me orgulho muito por chamar prima e que tenho para mim que é uma Amiga verdadeira de quem eu gosto muito.

Foi assim que me cruzei no teu caminho faz hoje dois anos... Obrigada por tudo, por tudo o que consegui dizer em cima e por tudo o que apenas temos em nós e por isso faltaram-me as palavras.

Marta disse...

"Vim um pouco ao acaso parar ao teu cantinho..."

Foi assim que chegaste, e foi preciso pouco tempo para me cativares... não aqui, mas lá, na tua outra casa. Foi lá que ficaste da família. Digo na tua outra casa, porque rapidamente esta se fez nossa, se fez tua casa. “Invadiste” o meu baloiço, “roubaste-me” as melhores fatias de bolo de chocolate e não satisfeita ainda pediste colo e... eu gostei! E de um momento para o outro já era o teu baloiço e o bolo feito especialmente para ti.
A seu tempo nasceu a amizade para lá do virtual, deste mundo do faz de conta, veio o carinho, a confiança.
Atrevo-me a dizer que comigo cresceste... eu... talvez tenha amolecido e isso também é crescer... é também por ti que fiquei com um campo de malmequeres naquele espaço árido e imprestável que vivia em mim.

Por tudo isto, por tudo o que disseste e porque nestas alturas as palavras que habitualmente jorram em mim secam... Bem vinda! Hoje, ontem, anteontem, à dois anos e sempre! Obrigada!

Beijo e... aquele abraço!