terça-feira, 23 de janeiro de 2007

Continuo má

Ontem, depois de nove horas de trabalho, regressei a casa e como qualquer pessoa normal, queria chegar rápido e que ninguém me incomodasse. Pois sim... estava eu de pisca ligado para estacionar de marcha atrás (isto porque o meu pai sempre me disse que devemos deixar o carro pronto a sair), quando vejo uma senhora, enfiar-se pelo lugar que era meu... fiquei desvairada, mão na buzina... a senhora olha e continua... meus caros, sou touro de signo e naquele momento fiquei só a ver vermelho. Puxei o travão de mão e aí vou eu tipo bicho na direcção dela.
“Você não viu que eu ia estacionar ai?!”
“Não.” Respondeu com um encolher de ombros.
“Não viu o pisca???”
“Só vi depois de ter estacionado... se tivesse visto antes não estacionava não acha?” Disse com um sorrisinho sarcástico.
Para ser sincera apeteceu-me esmurrá-la... mas com o meu 1,57 e 48 Kg, além de patético, seria cómico, para ela claro está. Portanto engoli os insultos que lhe ia dizer, voltei ao meu carro e fui estacionar, mais longe está bom de se ver.
A fúria fazia-me sair fumaça pelas orelhas, ficou com o meu lugar e ainda se ficou a rir de mim. Dirigi-me ao pronto a comer da esquina e comprei o jantar, naquele momento cozinhar era pedir demais de mim. Percorri o caminho sempre a pensar nas coisas que devia ter dito e não disse, nem me atrevo a escrevê-las, mas adiante, o que importa é que a mesma ideia assaltava-me o espirito.
“Por que raio queres tu aprender a ser boazinha aos trinta anos... burra velha não aprende línguas... foste frouxa isso sim... pois... estás a ficar frouxa.”
Estava eu a passar pelo estacionamento, já com o jantar e estas ideias brilhantes, quando... os meus olhos nem queriam acreditar... o carro da senhora estava trancado por um outro estacionado em 2ª fila. Não nego, fui invadida por uma alegria... mas uma alegria que me deu para o serão inteiro. Quando me sentia a desanimar, bastava rever o carro trancado e logo tinha de volta um sorrisinho ordinário. Imaginei-a uma hora à espera até conseguir sair... enfim nada que não tenha já acontecido... a mim!!!
Resultado, percebi que continuava má e isso na verdade não me incomodou em demasia.
Acontece que hoje de manhã, quase madrugada, passo pelo lugar que devia ser o meu e lá está o carro... passei-me... vejamos, ficou com o meu lugar, gozou com a minha cara, e ainda por cima começa a trabalhar mais tarde que eu???
Conclusão:
Continuo má...
Continuo com azar...
Estou a ficar frouxa...
Marta no seu melhor...

12 comentários:

GK disse...

Keep the faith...

Esteril disse...

tu és má... lol
ontem tava eu as voltas no parque do centro comercial e vi um carro a cender as luzes, acelerei e coloquei-me em espera... vi um carro mais à frente que não me via e o gajo fez marcha atrás com uma repidez... e eu à espera, so que ele não me via... entao quando a gaja ia a sair do lugar o outro já a fazer marcha atrás quase para entrar logo... eu antes que ele estacionasse completamente para não dar a mesma desculpa que te deram, buzinei logo...ele continuouuuu e eu também buzineiiii mais.... tirei a cabeça de fora, ouve lá, já cá estou à mais tempo... o gajo, tá bem, não é morre ninguém..... antes assim, nunca se sabe se não :)))))
Também fervo logo, mas não fico o resto da noite a pensar nisso... é perda de tempo... tu és má...
vou tar atento se me cruzar contigo, não vá o touro tar virado para mim...
bjs

cdesag disse...

Nestas coisa, lembro-me sempre duma história que o meu pai conta, passada com um amigo dele, há já muitos anos.
Também ele estava à espera de lugar, quando entre o sair quem estava estacionado e ele estacionar, aparece um gajo que lhe passa à frente. O amigo do meu pai, protesta ao que o gajo responde, "isto é para os espertos" o amigo do meu pai, pessoa de posses, puxa o carro uns metros atrás, ganha balanço e manda a traseira do carro do esperto para a oficina, respondendo-lhe "e isto é para quem pode".
Eu sei que não devia, mas sempre gostei desta história.

Marta disse...

Gk,
Vou tendo.
bj

Esteril,
Pois sou... :)
Qd digo que pensei nisso o resto da noite, estou a exagerar... mas que me lembrei de vez em qd, lá isso...
Qd e se te cruzares comigo... hummm... não sabes quem sou... no problem!
bj

Cdesag,
Tb gostei dessa história... pois, não era suposto, mas ri-me com ela.
A mim não me ocorreu bater-lhe no carro... provavelmente porque o meu leãozinho (velhote) n se aguentava com o carro dela.
A mulher é nova, alta, bonita, tem um bom carro, acorda tarde... tem a mania que é esperta... enfim nada me consola!!! :)
bj

Mina disse...

Deixa lá que eu, que apesar de ser caranguejo também tenho mesmo muito mau feitio, e como nos últimos 4 meses me bateram 2 vezes no carro sem ser culpa minha, fervo cada vez mais em pouca água com os outros condutores!
Isto tudo para dizer: como te compreendo...
Bjs.

Marta disse...

Mina,
Eu tb te compreendo, qd entro numa maré de acidentes... ninguém me agarra, mas deixa lá, mais cedo ou mais tarde passa.
bj

Borboleta disse...

OI..confesso que me ri com o teu post ;) jinhos

Marta disse...

Borboleta,
Confesso que me ri enquanto o escrevia.
bj

Fontez disse...

Foste má ou boa, és Humana! ;)
São coisas que acontecem no dia-a-dia.
Bem se tivesses batido na senhora não resolvias nada, pioravas, e se ela fosse marada da cabeça sujeitavas-te a ter surpresas dela. O Ser Humano sempre gostou de seguir os caminhos mais fáceis. O caminho da vingança, do ódio, da impaciência...e tu segues também esse caminho como a maioria também o faz...pois isso não te sintas má ou frouxa, mas sim uma Humana! ;)
bjs

Marta disse...

Fontez,
Neste relato estava uma boa dose de exagero... nunca andei à pancada e se ela tivesse realmente com problemas até lhe dava uma mãozinha, mas lá que me irritou...
bj

Fontez disse...

;)

Fontez disse...

dear és Humana!
Eu sei que estava uma dose de exagero, sim...!
;)
bjs